A maternidade com suas dores e delícias
imprimir
25 junho 2013

Reflexões sobre a alimentação dos bebês!

Postado por: Rafa Manfroi

 

Queridas mamis!! Quando a Bibi nasceu e começou a apresentar problemas com a lactose eu conheci a Ellen, essa nutri querida e atenciosa que me socorreu, me acolheu e escreveu nosso post de hoje, sobre a alimentação dos bebês! Após ter vencido esta fase, e na entrada das papinhas, as dicas e receitinhas dela foram tão gostosas e preciosas que até hoje eu não tenho dificuldades em inserir alimentos diferentes e nutritivos para a Gabriella. Ela aceita tudo e ama frutas e legumes, para nossa total alegria!!

DSC05485

Fala ai Ellen!!!!

REFLEXÕES SOBRE A ALIMENTAÇÃO DOS BEBÊS!

A chegada de um bebê é um acontecimento maravilhoso para uma mulher, e junto com ele vem também milhares de anseios, dúvidas e medos referentes ao cuidar e educar esse novo ser.

Trabalhando com nutrição infantil há 5 anos, e nesse período atendendo gestantes empolgadas, mães de primeira viagem, mães de segunda viagem preocupadíssimas e outras mamães com seus pequenos e muitas dificuldades alimentares, vejo que minha atuação acaba sendo muito conselheira e informativa, tanto relacionado às duvidas puramente alimentares quanto a outros detalhes de educação, rotina, sono, hábitos, dentes, doenças que estão envolvidas no processo alimentar do bebê.

E quando se trata do início da alimentação, há tantos detalhes e condutas divergentes que as mamães enlouquecem mesmo.

Dúvidas relacionadas aos tipos de alimentos, formas de preparo, textura, temperatura, combinação das papinhas e outras bem específicas fazem parte do rol de perguntas das mamães.

Eu acredito e venho divulgando o quanto é essencial que as mamães tenham paciência e calma na introdução dos alimentos. Esse é o segredo mais importante. Na ânsia por alimentar seu bebê, e isso significa cuidar, amar, proteger, dar saúde, muitas mães erram pelo excesso. Oferecem os alimentos considerados para os bebês muito cedo, como iogurtes, bolachinhas, farinhas. Além disso, algumas mães oferecem já de início uma papinha de feijão e carne.

É muito importante respeitar o desenvolvimento do sistema digestório do bebê e isso significa, oferecer os alimentos gradualmente. No primeiro mês de alimentação, sugiro oferecer somente papinhas de frutas e sucos. Somente no segundo mês de alimentação, inicia-se a papinha salgada, primeiro somente com legumes, carboidrato e cozida com uma fonte de proteína (carne), mas que seja retirada para amassar. Após 3 meses de alimentação, introduz-se o jantar e aí sim a criança pode começar a ingerir a carne da papinha, em uma das refeições salgadas apenas. Somente com 10 meses, iniciam-se outras fontes de carboidratos, como bolachinhas, pães, bolos, farinhas, iogurte, leite, etc.

É importante lembrar também que a partir do início da alimentação, deve-se introduzir a água, para melhorar o trânsito intestinal, que tende a ficar constipado, devido ao excesso de fibras. Portanto, se o seu bebê apresentar as fezes muito endurecidas no início da alimentação, saiba que não é devido ao tipo da maçã ou da banana, mas sim uma adaptação natural do intestino ao aumento de fibras da dieta. Nessas situações muitas mãezinhas tendem a retirar do cardápio algumas frutas importantes e que são “taxadas” como que prendem o intestino. Cuidado!

Outro detalhe importante é a variação das frutas. É muito comum em consultório, aos 10 e 11 meses, as mamães comentarem que só ofereceram frutas como banana, maçã, pera e mamão ao bebê e que “agora” ele não aceita mais as frutas. Mas vamos pensar! E outras frutas? Como manga, morango, kiwi, melão, abacaxi, pêssego, goiaba, maracujá, ameixa, uva, melancia, entre outras…. onde estão no cardápio? É essencial variar, misturar, tentar novas texturas e sabores. Isso estimula o paladar da criança e evita a monotonia do cardápio. Após o 7º mês, todas as frutas são permitidas. Algumas são mais ácidas sim, mas bem misturadas, ou cozidas antes de entrar no preparo da papa, podem diminuir sua acidez e não fazem mal algum!

E mais dúvidas existem! Acho que a que mais me perguntam é sobre triturar, amassar e bater as papinhas. E nesse quesito, eu reuni a experiência de muitos casos de pacientes, fiz vários testes de receitas e utilizei como “cobaia” o meu filhote (hoje com 2,5 anos) e verifiquei que é importante melhorar a consistência da papa no início da alimentação, para favorecer o consumo, melhorar o trânsito intestinal e que não faz mal algum se as frutinhas e papinhas forem trituradas com um mixer, por exemplo. O que não recomendo é o liquidificador, que necessita agregar água na papinha para liquidificar melhor. Isso não! Mas até para poder usar frutas variadas é importante ter a ajudinha de um mixer! Não se culpe se estiver usando ou pretende usar, mas não se esqueça de evoluir na hora certa a textura das papinhas. E aí está mais um detalhe!

A partir dos 10 meses, é imprescindível que a alimentação do bebê comece a ser um pouco menos “papa” e apresente pedacinhos e alimentos mais inteiros, mesmo que a criança ainda não tenha dentes. O estímulo à mastigação começa nessa fase e é importante também para a fala, para o desenvolvimento da musculatura mandibular, para a deglutição e também para a adaptação sem a chupeta e mamadeira. Mas e o medo de engasgar? Ele é sempre presente, mas com pedaços bem pequenos e com uma alimentação supervisionada não ocorrerá problemas. O correto é evoluir aos poucos a textura e ir estimulando o bebê.

E quem sabe o mais importante para se falar: alimentação do bebê é sinônimo de paciência, persistência e carinho. Paciência para esperar a fase de cada alimento! Persistência para reoferecer sabores e alimentos inicialmente rejeitados. E carinho para transmitir ao bebê o quão importante e saboroso é alimentar-se corretamente.

Para as mamães que tem outras dúvidas, coloco-me a disposição e convido especialmente para o nosso CURSO DE PAPINHAS, que foi planejado pensando em todos esses anseios que rondam a alimentação dos bebês. O curso acontecerá nesse sábado, dia 29/06, das 9:00h às 12:00h e vai abordar muitos outros temas além destes colocados no texto e também conta com uma parte prática, que preparamos 8 receitas de papinhas doces e salgadas. As mamães participantes ganham um lindo livrinho de receitas ao final do curso! Mais informações, ligue para a ellementar: 3039-2035. E dúvidas podem ser enviadas para o email: ellen@ellementar.ntr.br, terei o prazer em respondê-las!

Beijos nutritivos a todas as mamães leitoras do blog e um beijo especial para a Rafa, muito antenada e preocupada com a alimentação das crianças, minha cliente querida desde 2009, quando abri minha clínica!

Até o curso! 

Gostei

Deixe um comentário:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

topo