A maternidade com suas dores e delícias
imprimir
17 dezembro 2014

O que você tem esperado do seu filho?

Postado por: Rafa Manfroi

O que você tem esperado do seu filho?

“Toda criança está à altura da expectativa que lhe é colocada”. Essa é uma frase que me marcou de mais no livro que estou lendo no momento: “Transforme seu filho até sexta”(Kevin Leman). Um livro que nos ensina a tomar as rédeas da educação e do relacionamento com nossos filhos, sem gritarias nem chantagens, apenas desenvolvendo a atitude, o comportamento e o caráter deles. Educação nunca foi uma coisa fácil de ser feita, mas nos dias atuais tem sido um grande desafio. As crianças estão cada vez mais poderosas, autoritárias, ganhando um lugar que pertence aos pais, mas que está sendo facilmente abandonado por eles. E nesse caso, o que esperar de uma criança num trono de um rei?

Em determinado capítulo ele nos questiona sobre o que temos esperado dos nossos filhos? Eu levo meu filho a uma festa ou a casa de alguém e que comportamento eu espero dele? Vergonha? Bagunça? Levo meu filho comigo ao mercado e já imagino um passeio com birras e desentendimentos? Meu filho tem provas escolares e o que eu espero dele? Preguiça? Notas baixas? Ou eu tenho acreditado no meu filho, crendo que ele pode, sim, demonstrar o melhor dele?

Esperar o melhor desse filho é provar que confiamos e acreditamos em seu potencial. Isso produzirá um sentimento de competência e ele provavelmente surpreenderá a todos com seu comportamento, inclusive a ele mesmo.

090913rafaella11

Vejo muitas mães e eu também já fiz muito disso, que antes de deixar seu filho brincando com outras crianças diz: “ Não quero saber de brigas, desentendimentos. Nada de fazer o amigo chorar e não dividir o brinquedo. Se brigar não deixo mais brincar”. O pai ou a mãe chega cheio de maus pensamentos em relação ao filho. Ele dá a entender que o que ele realmente espera é que seu filho tenha um péssimo comportamento e por isso vai adiantando todos os problemas que de repente nem apareceriam. Já pensaram em como as observações desses pais poderiam ser diferentes? Vamos tentar: “Filhão, eu sei que você é um ótimo amigo e que vai respeitar seus colegas e dividir os brinquedos, deixando todos felizes. Eu me orgulho de você e sei que seus amigos também. Se divirtam bastante pra que vocês possam brincar novamente amanhã.” São as mesmas coisas ditas de forma bem diferente, numa conotação positiva e saudável, de quem acredita que o filho esteja pronto a dar o seu melhor e não o seu pior. Agora imaginem a chance dessa criança surpreender um pai que acredita nele, que o elogia e acredita na sua bondade e na sua amizade. Incrível não é?

Vamos tentar?

Deus abençoe a todos!!

Com carinho, Rafa.

Gostei

Deixe um comentário:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

topo