A maternidade com suas dores e delícias
imprimir
24 junho 2013

O impacto da presença dos pais na vida dos filhos.

Postado por: Administrador

 

Esse post é em especial para os Pais, mas com grandes lições também para as mamães, já que educação é algo comum aos dois e dificilmente consegue ser dividido, apenas compartilhado!

 

315755_253638474677544_1528852792_n

 Quero iniciar nossa conversa de hoje com uma frase super forte de um autor que passei a admirar:

“ O impacto que você causa na vida dos filhos é proporcional à profundidade do relacionamento que você estabelece com eles” (George Barna, no Livro Pais Revolucionários da Universidade da Família)

Ouvimos muito por ai que o mais importante no relacionamento com os filhos não é a quantidade de tempo que passamos com eles, mas sim a qualidade desse tempo investido, mesmo que pequeno. Já falei em posts anteriores que não acredito em qualidade sem uma quantidade suficiente para estabelecermos um vínculo concreto e saudável. Que quantidade é essa? Bom, é só você pensar em quanto tempo precisa ao lado de seu cônjuge para se sentir amado (a) por ele, ou quanto tempo precisa estar presente e se dedicando ao seu trabalho para que tenha um bom rendimento, ou quanto tempo necessita estar se dedicando aos esportes para sentir no seu corpo os seus benefícios.

Talvez depois desta reflexão você consiga ter uma dimensão maior do que significa tempo de qualidade sem quantidade.

O relacionamento de um pai com seu filho deve-se iniciar desde a gestação, onde você acompanha sua esposa (ou a mãe de seu filho) às consultas do pré- natal, depois nas conversas com a “barriga”, dizendo o quanto ele é importante pra você e finalmente no momento em que ele nasce, de uma forma muito mais efetiva, já com o bebê nos braços.

Você pode estar pensando: Mas do que precisa um bebê se não do peito da mãe e de um berço pra descansar? Pois é, a mãe é realmente quem supre as necessidades mais básicas de um bebê, mas além de ser alimentado, ele precisa de carinho, amor e segurança e o pai tem um papel super importante nesses momentos, até porque a mãe está muito cansada nos primeiros dias, com dores, desconfortos, cansaços acumulados das noites mal dormidas e precisando como nunca de apoio!

Existem vários tipos de ajuda que os pais poderiam dar às mães e que seriam formas lindas de demonstrar amor para os seus bebês: o banho, o colocar para dormir, trocar a roupinha, a fralda, diverti-lo enquanto está acordado, fazê-lo arrotar após as mamadas, saírem juntos para um passeio, dentre tantas outras coisas, mas este não será o nosso foco hoje. Quero falar da importância do pai na formação do caráter desse filho e o que ele pode e deve fazer para alcançar esse nível de relacionamento capaz de transformar e impactar a vida dos filhos:

– Crie um relacionamento verdadeiro e profundo com seus filhos, passando tempo de qualidade com eles e dividindo experiências. Isso fará com que eles realmente te respeitem e estejam abertos para receberem suas orientações, mesmo quando não concordarem com elas.

– Seja o exemplo da pessoa que você deseja que seu filho se torne. Que ele possa olhar pra sua vida e ver que você cumpre as regras, adota os valores e age conforme ensina que ele faça. Seja o pai que possa afirmar: “Faça o que eu digo e o que eu faço, siga meu exemplo”.

– Não tenha receio em disciplinar seus filhos e procure fazer isso em tempo real, ou seja, no exato momento em que as transgressões acontecerem. Disciplinar é amar, é cuidar, é mostrar que você se importa com eles. Faça isso com autoridade e não com autoritarismo.

– Use muito o diálogo e não apenas o monólogo, onde você fala sem se importar com que seu filho pensa e acha sobre o assunto. Escute-o, pois o mais importante não é que você o domine, mas que o alcance e influencie. Os principais diálogos acontecem no dia-a-dia, nos momentos mais inusitados, no compartilhar da vida, por isso, de novo, a importância de investirmos tempo de quantidade e qualidade com eles.

307204_253638394677552_1666178613_n

Ser pai é literalmente moldar e influenciar a vida de uma pessoa (ou mais).

É viver com nossos filhos sabendo que eles nos imitarão radicalmente, mesmo que a gente não queira.

Ser pai é deixar uma marca. Que marca você quer deixar no seu filho, na sua personalidade, no seu destino?

Seu estilo de vida tem sinalizado um caminho certo e saudável para ele seguir?

Tenho acompanhado muitos pais ausentes, deixando exclusivamente para as mães esta função que deveria ser conjunta, de amar e educar.

Quero estimulá-los e encoraja-los dizendo que palavras, sentimentos e opiniões não traduzem amor. Amor é traduzido pelo sacrifício, pela entrega, pelo tempo investido. Mãos à obra!!

Com muito carinho e admiração por cada pai que tem se desdobrado para ganhar o coração de seus filhos,

Rafa.

 

 

 

Gostei

Deixe um comentário:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

topo