A maternidade com suas dores e delícias
imprimir
16 junho 2014

O dia em que parei de amamentar

Postado por: Rafa Manfroi

Oi gente!! Hoje vim falar de um assunto delicado, que derrete o coração de muitas mães: parar de amamentar!! Eita decisão dificil!! 

077_Carvalho_WEB

 

Essa minha segunda experiência com a amamentação não foi perfeita como sonhei, afinal, nunca tive leite o suficiente, sempre precisei dar complemento mas foi suficientemente apaixonante!! Cada momento com a Carolina, aquela mãozinha que ajudava a ordenhar o leite no meu peito, aqueles olhinhos que me invadiam a alma, aquela boquinha de peixe tão gostosa recebendo o alimento que milagrosamente eu tinha pra dar a ela. Quanto amor!! Quanta troca de carinho! Quanta gratidão a Deus por me deixar viver essa expêriencia única e maravilhosa!!

Como não tinha muito leite, em vários momentos percebia que a Nina se irritava na hora de mamar. Ás vezes chorava, saia do peito, esperneava até! Sinais de alguma coisa não estava certa ali e provavelmente era a baixa produção do leite. Isso me fez pensar em parar por várias vezes mas a falta de coragem sempre vencia. Meus olhos enchiam de lágrimas quando me imaginava para sempre sem esse momento novamente. Nós podemos dormir com nossos filhos quando desejarmos, abraçar, beijar, tomar banho, se aninhar, mas depois que paramos de amamentar não tem volta, é definitivo!! E essa certeza me enchia de insegurança. 

 

060_Carvalho_WEB

 

Eu sempre sonhei em filmar a nossa última mamada, registrar esse momento e essa despedida. Me imaginava assistindo o filme várias vezes, mostrando pra ela quando ela fosse maiorzinha e postando aqui no blog pra que vocês também pudessem acompanhar mas ontem, quando fui amamentá-la antes dela dormir, ela não quis mamar. Até pegou o peito com vontade mas logo que deu as primeiras mamadas chomeçou chorar e se irritou porque estava com fome e o leite não era suficiente. Dei a mamadeira. Hoje pela manhã, que meu peito deveria estar cheio, fui amamentar e aconteceu a mesma coisa: ela chorou, se irritou e esperneou. Dei a mamadeira e enquanto ela mamava eu pensei: pra que filmar e sofrer? pra que fazer dessa despedida um momento triste e difícil? pra que escolher pelo drama se posso resolver isso de uma forma mais leve e mais fácil?

Eu sempre soube que se EU lidasse de uma forma tranquila com essa despedida e essa transição, isso seria suficiente para que ela também lidasse bem e enfrentasse essa perda(sim, é uma perda para nós duas e não tem como negar) de forma positiva. Pois bem, fui conversando há algum tempo sobre isso com ela, dizendo que mamãe estava com pouquinho leite e que logo pararia de amamentá-la e continuaria dando a mamadeira para que ela ficasse forte e saudável e hoje, exatamente hoje eu tomei aquele remedinho que ajuda a secar o leite. Não vou mais amamentar, não terei mais aquele momento sublime e especial que na minha opinão toda mãe deveria ter mas vou continuar próxima suficiente dela porque a amo, amo cuidar dela, olhá-la nos olhos, conversar, pegá-la no colo, enchê-la de beijos, abraços e carinhos e para isso não existem despedidas!!

215_Carvalho_WEB

Fica no coração muita, muita gratidão a Deus pelo milagre da vida, da amamentação e a ela, minha amada Carolina por ter me dado tanto amor através desse momento nesses quase 7 meses, por ter me enchido da sua doçura, do seu carinho e também da sua gratidão. Cada olhar e cada sorriso vinham repletos de agradecimento. 

Desejo de coração que cada mãe possa curtir ao máximo sua amamentação.  É a melhor renuncia e o melhor sacrifício pelo qual poderíamos passar. É um presente Divino!!

Com carinho, 

Rafa. 

Gostei

Deixe um comentário:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

topo