A maternidade com suas dores e delícias
imprimir
09 abril 2013

Depois de vários exames, muito choro, muita tristeza… Ainda não era o fim!

Postado por: Rafa Manfroi

Eu tenho muitas amigas e conhecidas sofrendo muito com as tentativas de engravidar. Mês após mês a frustração, a tristeza, os projetos tendo que ser adiados. Pra quem está de fora é fácil dizer: tudo tem seu tempo, precisamos confiar em Deus e saber esperar, mas pra quem vive essa dor na pele, é como matar um leão por dia!

Quem nos conta a sua história hoje é uma amiga muito querida, a Mariana, mãe da encantadora Rafaella(o nome já diz tudo!kkk), que acabou de tomar a importante decisão de mudar de um emprego estável para passar mais tempo com sua filha e participar mais efetivamente da vida e da educação dela. Ué? mas então ela engravidou??

DSC_1372

Cinco anos após estarmos casados tomamos a decisão de termos filhos. Logo que fui fazer a consulta para ver se estava tudo bem com meu corpo, para então engravidar – como se fosse simplesmente como apertar um botão – meu antigo ginecologista falou que seria bom que eu consultasse um ginecologista especialista em fertilização. 

Só por este fato já começaram as preocupações. Mil dúvidas em minha cabeça as quais eles não me respondiam com nenhuma certeza. Precisavam ver os resultados dos exames. Exames de sangue, exames por imagem. Na época nem chegaram a pedir exames do meu marido pelo fato de já terem verificado que meus ovários eram policísticos, e eu tinha um quadro de anovulação crônica, que causava infertilidade. Tomei medicamentos de indução de ovulação, fiz acompanhamento de ovulação e nada. Nada adiantava. Tomei uma infinidade de medicamentos, injeções e nada. Até que então o médico me deu a notícia de que talvez existisse a possibilidade de eu conseguir engravidar através de inseminação, mas ele não garantia o êxito. Quando ouvi aquelas palavras me deu a sensação que tudo ficou em câmera lenta. E ele continuava a falar comigo e era como se a voz dele estivesse tão longe. Foi um momento muito difícil para mim. Sentia-me incapaz, triste, humilhada, envergonhada, revoltada e muito, muito cansada com isso tudo, afinal já fazia mais de um ano que eu estava em busca de soluções.
O apoio do meu marido foi fundamental. Lembro-me de suas palavras falando: “Amor, casei com você não pelos filhos que poderíamos ter, mas porque te amo. Casei com você, por ser você. Só por isso”. Como eu o amo por isto também!
Então ficamos resolvidos de que se não era pra ser, assim seria. Parei com tudo. Não tentamos por inseminação, não tentamos mais nada que fosse artificial. Decidimos assim. Esperaríamos até o último momento para partir para isto. Obviamente que toda vez que eu tinha qualquer indício de mal estar, eu já corria para o laboratório fazer exames. Sempre havia aquela esperança, bem lá no fundo, embora a negação fosse a primeira, porque afinal: “Não me importava de não poder ter filhos”. Foram muitos testes de gravidez. Muitas decepções! Muito choro, muita dor. Dor emocional, digo. 
E foi assim durante alguns messes até que em uma certa semana meu marido viajou e passou toda ela fora de casa. Toda a vez que eu ia escovar os dentes eu sentia náuseas tão fortes, meus seios estavam mais pesados, inchados.  Pensei: Era só o que me faltava. Estou com gravidez psicológica. E como já fazia alguns meses que eu não menstruava, pensei: Vou até o laboratório logo cedo, só para desencargo de consciência, faço e exame e já passo na farmácia e compro o remédio, que era um hormônio fortíssimo que eu tomava em uma semana para que a menstruação descesse. Choro mais uma vez pela minha frustração, ninguém vê, pronto, passou. Nem contei a ele sobre minha desconfiança.
Logo após o almoço saiu o resultado. Eu não conseguia entender. Ele tinha dado positivo! Positivo? Como assim? 
LOUVADO SEJA O NOME DO SENHOR! Eu estava esperando a nossa linda e tão desejada filha. Foi tão engraçado, pois meu marido não acreditava quando eu lhe contei. 
No dia 04 de julho de 2011 nasceu a nossa princesa amada, presente de Deus. Ela era a termo, com 39 semanas completas, 2,820 Kg, 48 cm, branquinha e cabeluda. Perfeita! Como sempre sonhei. 
Deus faz as coisas perfeitas, no tempo perfeito. Passaria tudo de novo por ela, que faz nossos dias muito mais felizes, completos e cheios de amor. 

Com carinho, Mariana.

 

Gostei

Deixe um comentário:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

topo