A maternidade com suas dores e delícias
imprimir
11 abril 2013

Dando adeus à chupeta!!

Postado por: Rafa Manfroi

 

614-06168906

Quem é mãe e pai sabe o valor de uma chupeta em dias de choro!!

Quando a minha filha Gabriella nasceu, ela chorava muito e eu, mãe de primeira viagem, apavorada com tantas novidades, fiz de tudo pra que ela pegasse a chupeta. Ate uma meia calça eu amarrei entre a cabecinha dela e a chupeta pra que esta não caísse e ela aprendesse a chupá-la. Minha mãe dizia que eu não batia bem, mas foi um alivio quando finalmente ela não caia mais da boca e eu pude comprar uma de cada cor combinando com as roupinhas!! Em cada bolsa, em cada gaveta, podíamos encontrar um “consolo”.

A chupeta acalma, tranqüiliza, conforta, cessa o choro, ajuda a criança a esperar com mais paciência e eu acredito que tira até a fome!! 

Ela é uma benção!! 

Perto dos 3 anos, porém, os dentistas e psicólogos indicam que ela seja retirada em função dos problemas de dentição que podem ser causados, bem como o atraso do desenvolvimento da maturidade emocional e autonomia da criança, que está numa fase “crescidinha”, onde já pode guardar seus brinquedos, fazer xixi sozinha, subir no banquinho e lavar suas mãozinhas, escovar seus dentes e ao mesmo tempo, presa à chupeta que remete à infantilidade e dependência. E agora? A bênção parece virar maldição!!!

Eu me vi com o coração apertado quando a Gabriella chegava perto dos 3 anos. Na minha cabeça, a tirada da chupeta seria a coisa mais complicada e difícil na educação da minha filha. Era uma mistura de pena dela, que era apaixonada pelo bico e de mim, que teria que consolá-la, que passaria algumas noites em claro e presenciaria talvez a maior perda da minha pequena.

Bom, eu conversei com ela, avisando que quando ela tivesse a festinha dos 3 anos, com o famoso tema de bailarina, ela deixaria do bico. 

Por várias vezes, a vi querendo desistir da festa, na esperança de não precisar dar tchau pro bico. Ela dizia que com 6 anos ela daria o bico pra uma bebezinha, mas que agora não, porque o bico era querido, ela gostava muito muito dele e ele era uma delicia!! Ohhh dó!! Meu coração se derretia!!

Quando aconteceu a festa dos 3 anos, emendamos numa viagem, ufa, não era o momento de tirar a chupeta ou de fazer qualquer outra mudança significativa que trouxesse perdas emocionais, com a rotina da criança alterada. (DICA),Estas mudanças devem acontecer com a criança na sua rotina normal, para garantir o máximo de eficácia e o mínimo de sofrimento. Voltamos da viagem, era o momento de tirar a chupeta e eu não tinha um pingo de coragem pra isso. Nessa mesma época fiz algumas orientações na escola sobre o mesmo tema e isso me fazia pensar que eu precisava achar o quanto antes uma saída, uma direção. Foi aí que eu e meu marido passamos a conversar com a Gabriella sobre a importância de não usar mais o bico, que ele trazia prejuízos pra ela, que não combinava com uma menina de 3 anos que já queria pintar as unhas e se maquiar. Fomos também resgatando histórias dela de quando pequena, que enfatizavam sua coragem, sua determinação, sua força de vontade. Antes de dormir, troquei as historias Bíblicas que costumava contar por suas histórias pessoais. Ela é fã de Davi, que sendo um menino novo e pequeno, matou Golias, o gigante. Aproveitei muito esta história para comparar ao seu próprio comportamento de suportar os remédios que não gostava de tomar, as injeções, as vezes que se machucou e foi forte, o inicio de sua vida escolar, tendo que dar tchau pro papai e pra mamãe. O próprio nome Gabriella tem como um dos significados ser Corajosa e isso foi especialmente enfatizado nesta fase. 

Numa sábado, meu marido a levou pro quarto para dormir, fazendo a rotina de contar uma historia e orar e foi quando se surpreendeu com uma decisão dela em não dormir de bico. Quando ele me contou eu nem podia acreditar!! Assim seguiu pelo domingo, segunda, terça e a nossa princesa nos emocionou com tamanha coragem e determinação. O que pensávamos que seria um pesadelo, foi mais uma linda aprendizagem nessa função tão gostosa que é ser pais e responsáveis por uma vida em construção, em desenvolvimento, onde o nosso comportamento e principalmente a nossa busca pela sabedoria, fazem total diferença.

Não pinte um quadro de horror como eu fiz, seu filho pode te surpreender com autonomia, maturidade e coragem!!

DÊ A ELE ESSA CHANCE!!
Beijos a todos!!

PS:Este texto eu escrevi no face dia 31 de outubro de 2012, recebi muitas mensagens de agradecimentos e foi ele que me fez decidir a fazer o blog!! uhuuulll!!!

 

Gostei

Deixe um comentário:

Comentários

  1. Thays disse:

    Rafa, tem mais algum texto sobre chupeta?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

topo