A maternidade com suas dores e delícias
imprimir
01 abril 2015

Autismo… É tempo de ouvir o coração!!

Postado por: Rafa Manfroi

É só fechar os olhos e ouvir com o coração..

 Eu tava no facebook quando de repente me deparei com uma carta linda de uma mãe de um autista, o Miguel. Mas ele não é só autista, ele é o Miguel. E antes dele veio o Pedro, o irmão mais velho, o cuidador, o cara em quem o Miguel se espelha e ama, ama muito! Foi então que eu descobri que hoje, dia 02.04, é o dia mundial de conscientização do autismo!! Vi fotos, me emocionei, imaginei essa mãe desde cedo percebendo as caracteristicas diferentes do seu filho, sem querer até comparando seu comportamento ao do mais velho. Imaginei as limitações do Miguel, principalmente nas relações socio-afetivas e o que isso tudo não causou no coração dessa familia. Não deve ter sido fácil. E no momento de receber o diagnóstico? Que dor na alma não deve ter sido. Uma gripe incomoda, uma febre assusta. Imagina saber que seu filho tem uma síndrome e que terá que conviver com ela durante toda a sua vida!! Meu coração ficou transbordando de compaixão e admiração por essa mãe que está sempre de sorriso nos lábios e palavras de bom humor!! Imediatamente eu entrei em contato com a Carol e pedi pra contar aqui no blog um pouquinho da história desse menino lindo e da sua família linda. 

autismo 2

Palavras da Mãe Carol:

"Sim, meu filho tem autismo. Miguel sempre foi um bebê tranquilo, ficava no carrinho e algumas vezes no berço. Não gostava de ficar sozinho. Cresceu um pouco e eu achava estranho o fato de não dar gargalhadas, aquelas risadas gostosas de criança… Não gostava de brincar de "tu tu" (peekaboo) e já amava tablet. Foi crescendo e começamos a notar algumas dificuldades.. Não gostava de brinquedos, ficava pouco tempo sentado, não interagia com as besteiras que nós adultos fazemos para divertir os pequenos, eu até comentava que ele era meio "Benjamin Button" nasceu velho… Era impossível freqüentar lugares cheios com ele, chorava e ficava irritado. Se fazíamos algo diferente da rotina o Miguel não dormia. Bom, tempo passando e o Miguel ficando "birrento"… Não dava pra sair com ele. Gritava, chorava, jogava o que estivesse em seu alcance. Não pegava nada, não pedia, simplesmente levava minha não até o objeto. Muitas vezes ouvi "você mima demais o Miguel". Já estava cansada e preocupada quando vi o Miguel brincando com um ventilador……. No começo tinha medo do barulho, depois veio a paixão… Na praia foi complicado, cada saída era um ventilador, rs.. Junto com a paixão veio um movimento estranho com as mãos. Fomos em um Neuro. Olhou o Miguel e no mesmo dia ligou para psicóloga. Dr Heraldo Larocca, ele com o olhar técnico percebeu que algo não estava bem. Marcamos o horário com a Ciça.. Maria Silvia Todeschi, nossa psicóloga amada. Na primeira consulta falamos sobre o mimo, manias e sono. Neste dia ela comentou sobre a possibilidade de autismo, mas ela acreditava que a mecânica da casa não estava muito adequada. Fizemos algumas mudanças e os sintomas permaneceram… Ela foi várias vezes na escola, quando voltava "Carol, Miguel gosta da janela e não brinca muito com as outras crianças mas ama carros"… Tempo passou, Miguel se desenvolveu mas as paixões e os movimentos com as mãos não sumiram. Partimos para a psiquiatra. Dra Mirian Revers, outro anjo…. Com toda cautela do mundo ela examinou o Miguel, observou, fez várias perguntas para nós e foi até a escola. Eu, com uma ansiedade absurda já queria respostas pois sabia que meu pequeno não estava bem. Depois de algumas consultas, meses com a psiquiatra e mais de um ano com a psicóloga veio o laudo. Miguel tem TEA (transtorno do espectro autista)… Mesmo preparada e de certa forma consciente do diagnóstico foi um choque. Sei que ele é incrível, extremamente inteligente e amável mas poxa, meu filhinho, o companheiro do Pedro.. Meu pequeno que me olha da forma mais apaixonada do mundo…. Confesso que ainda estou vivendo o "luto" (não gosto da palavra) do diagnóstico mas o Miguel nos ensina cada dia… Penso nele como uma parte da música do Djavan "um amor puro que não sabe a força que tem"… Ele ama, ele olha nos olhos, ele tenta brincar… Ele se esforça, até que vem a bendita "sobrecarga sensorial".. Nosso momento de voltar para o silêncio… Estes dias me falaram para não contar sobre o TEA pois isso pode gerar preconceito… Definitivamente, se alguém tiver algum preconceito ou medo eu prefiro que não conviva com meu filho. Ele é nosso anjo, nosso anjo azul… Puro, verdadeiro, especial… Repito, não é fácil… Mas é só ter calma e paciência.. Sintonizar e ouvir com o coração. Tenho certeza que sem a base da família tudo seria mais complicado… Fui criada com o coração, talvez já sendo preparada. Dia 02 de abril é um dia azul, dia de conscientização, dia de ler e perceber que autismo não é um tabu nem uma sentença de morte… Muito longe disso, é a certeza de uma vida sincera e cercada de amor. Cada vitória merece ser comemorada, cada etapa vencida, cada ida ao cinema, cada "oi" para um amigo… Definitivamente o Miguel nos mostrou uma vida intensa e com muita união… É só fechar os olhos e ouvir com o coração."

autismo 3

 

autismo

Eu tenho absoluta certeza de que temos os filhos perfeitos para nos tornar quem somos e mais do que isso, nos transformar em quem necessitamos ser. 

A você, Carol, mãe forte, guerreira e abençoada, que Deus te abençoe e te faça sempre ouvir com esse coração sensivel e grande que você tem!! Obrigada por dividir sua história linda conosco. Foi um presente!!

Beijos azuis no coração de cada um!!

Com carinho, Rafa.

Gostei

Deixe um comentário:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

topo