A maternidade com suas dores e delícias
imprimir
04 julho 2015

Adaptação da criança (e dos pais) na escola.

Postado por: Rafa Manfroi

                                                                   

Olá papais e mamães!! 

Aqui vai um texto sobre Adaptação Escolar e lá em baixo, no final, um vídeo de uma entrevista para o Programa Instinto Materno, com participação de uma mãe que fez Homeschooling (educação domiciliar). Vale a pena entrar!!

Quando falamos de adaptação isso já nos remete a algo novo e tudo que é novo, mesmo sendo melhor, gera ansiedade e certa insegurança. É lidar com o que não conhecemos e talvez nunca tenhamos experimentado, sendo assim, tanto as crianças como nós, pais, precisamos desse tempo para nos adaptar às novidades!!

Quando o assunto é o inicio da vida escolar, arrisco dizer que pode ser um dos momentos mais difíceis pelo qual a família passa!! Temos uma considerável separação sentida pela criança e pelos pais, o coração apertado, as dúvidas: Será que ele vai gostar da escola? Será que vai chorar? Será que vai dormir e lanchar bem? Não é uma tarefa fácil confiar os filhos às pessoas que não conhecemos e essa insegurança dos pais, junto ao medo de que algo ruim aconteça e a culpa que de perto nos acompanha ( e que por sinal nunca nos deixa!kkkk!), pode gerar na criança uma dificuldade cada vez maior de se adaptar.

adaptação 1

Como pais seguros geram segurança nos filhos, então nosso grande desafio nessa etapa é:

1.Ter certeza de que este é o momento ideal para o inicio da vida escolar  e enfrentá-lo com o máximo de naturalidade possível.

2.Conversar com a criança sobre essa decisão e prepará-la para este momento dizendo que agora ela vai para a escolinha, que lá terão pessoas legais e amigas, brincadeiras, diversão e lanchinho gostoso. Dizer frases do tipo: “Papai e mamãe confiam na escola, está tudo bem, você vai se divertir e aprender muitas coisas legais, seus amigos estão te esperando para brincar, logo voltaremos para te buscar”.

3.Confiar realmente na escola dando autonomia para que resolvam ali dentro as dificuldades que aparecerem e procurando “falar a mesma língua que eles.

4.A despedida não deve ser longa de mais, com muitos beijos e abraços, pois isso pode "dengar" a criança que já está querendo se agarrar nos pais e ir pra casa, mas deve acontecer. O ideal é que coloquem a criança no chão, agachem, deem um beijo e digam: logo, logo mamãe está aqui pra te buscar. Pais que saem escondidos acabam gerando mais insegurança na criança.

5.Não falar sobre a adaptação com outras pessoas perto da criança nem ficar perguntando demasiadamente sobre a escola pois pode deixá-la ainda mais ansiosa. Deixa que o assunto parta dela e então repita: "Sua escola é muito legal, a profe te ama e você tem amigos muitos queridos".

A adaptação geralmente dura em média 15 dias, mas pode ser menor como pode ser bem mais demorada, podendo vir acompanhada de resistência a ficar na escola, mudança de apetite e alterações no sono, choro, apego maior aos pais, enfim, sinais de insegurança. A tendência é que passado esse período, a criança vá fazendo vínculos e confiando na equipe, no ambiente, nas atividades, nos colegas e diminua progressivamente  estes  sintomas que tanto preocupam os pais, mas que sabemos: Fazem parte do processo!!

Aqui, o vídeo da entrevista que eu participei sobre Adaptação Escolar:

A receita aqui, como em tantas outras situações é: Não desista nem desanime!! Tudo passa!!!! 

Desejo boa sorte a todos que passam por este processo!!

Um beijo no coração,

Rafa.

Rafa Manfroi, Psicóloga Clinica e Escolar, Especialista em Casais e Família, trabalha há 10 anos com Educação e autora do Blog Vamos Educar.

 

 

 

 

Gostei

Deixe um comentário:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

topo