A maternidade com suas dores e delícias
imprimir
03 novembro 2013

A rotina do bebê recém-nascido!

Postado por: Rafa Manfroi

A ROTINA DO RECÉM-NASCIDO

Esses dias fiz um pequeno post no Face do Blog, sobre a rotina básica que pretendo estabelecer com a Carolina quando ela nascer….meu Deus, deu o que falar!! Apesar de ter colocado lá que não devemos estabelecer rotina nem nos preocuparmos com horários nos primeiros 15 dias, recebi algumas mensagens de mães preocupadas, sugerindo amamentação em livre demanda (aquela em que a mãe dá o peito no primeiro sinal de choro do bebê) ou dizendo que é importante respeitar o funcionamento da MINHA bebê, e isso e aquilo e aquele outro! Eu adoro quando as mães participam dando opiniões e sugestões, pois é uma ótima oportunidade de crescermos e aprendermos, mas foi aí que resolvi fazer um post mais completo e explicativo a respeito dessa rotina que eu acredito ser muito importante e que está baseada em estudos e evidências. 

mamando                          Esse momento é de mais de gostoso! O mundo para, os problemas acabam e tudo pode ser deixado pra depois!

Primeiro, é importante salientar que não sou a favor da rigidez de rotina e horários, assim como também não sou adepta da vida desregrada, solta, “a Deus dará”, daquela postura que simplesmente espera pra ver no que vai dar e vai vivendo um dia após o outro, sem o mínimo de organização. Os extremos não funcionam, nem pra mim nem pra ninguém, porém, vale lembrar que a teoria que escolhemos diz muito sobre nosso estilo de vida, nossas crenças e valores, então, se você não concorda ou simplesmente não se sente a vontade com essa ou outra filosofia de educação, não se preocupe, existe uma especialmente para você e sua família!

A filosofia que pretendo aplicar e que ensino nos cursos que dou sobre Educação de Filhos é aquela em que os pais direcionam a criança numa rotina que beneficie tanto a criança quanto o restante da família. Vale lembrar que esta “rotina estruturada” é bem diferente de um cronograma rígido, ela se preocupa mais com os sinais da criança e não com o relógio. Nosso objetivo não é controlar a criança, mas sim orientá-la. Esse novo membro da família é muito bem- vindo, mas chega bagunçando um pouco a nossa rotina, o que é normal, já que ele está aprendendo a viver fora do útero materno, mamar sozinho, dormir em horários pré-estabelecidos e em lugares bem diferentes ao que estava acostumado. Porém esse bebê, como qualquer outro ser humano, é beneficiado através de uma rotina que regule seu metabolismo, seus horários de fome e sono e esse “empurrãozinho” precisa vir dos pais que são os responsáveis pela saúde física e emocional dos filhos. Isso reflete de forma muito positiva no humor da criança que normalmente está feliz porque se alimenta bem e dorme bem, tudo que uma criança necessita na primeira fase da vida, acompanhado de muito amor, sempre!

É comprovado que a repetição de eventos proporciona uma aprendizagem mais eficaz, por isso, a rotina propõe que a criança passe por 3 eventos no decorrer do dia: Alimentação, Atividade e Sono, exatamente nessa ordem. Não é aconselhável que a criança durma após mamar, pra que ela não associe alimentação ao sono, precisando sempre mamar para dormir. É claro que um bebê recém-nascido não vai conseguir ficar acordado após uma mamada, olhando as árvores lá fora ou o móbile do berço girar, ele vai é dormir deliciosamente após (ou mesmo durante) mamar e isso é naturalmente esperado. Porém, à medida que ele cresce, é importante que façamos ele se ocupar de alguma atividade, por menor que seja, antes de dormir. Isso faz com que ele gaste energia suficiente para um bom período de sono e após dormir esteja beeeem acordado e descansado para a mamada completa que nós tanto desejamos que ele tenha e esteja preparado para mais um destes ciclos, que devem durar de 2h30min a 3h, do começo de uma mamada até o começo da próxima, ou seja, o bebê mama de 3 em 3 horas ou um pouco menos. Assim, você não o alimenta de mais como de hora em hora nem de menos como a cada 4 ou 5 horas. É importante lembrar que quando esses 3 eventos do bebê acabam (Alimentação, Atividade e Sono), a mamãe vai finalmente fazer algo para si mesma que pode ser dormir (para também garantir seu bom humor e seu estoque de leite), descansar ou se ocupar de alguma atividade que lhe dê prazer, como assistir tv, bisbilhotar o facebook ou fazer uma escova nos cabelos!!

Essa constância de eventos faz com que o metabolismo alimentar do bebê se organize e com que ele se equilibre emocional e fisicamente e também faz com que seus pais o conheçam e aprendam cada vez mais a decifrar seus choros, seus comportamentos, suas necessidades no decorrer do dia. Por exemplo: se o bebê acabou de fazer uma mamada completa e está acordado há 15 minutos e começa chorar, é bem provável que ele precise dormir! O peito aqui seria completamente desnecessário! Por outro lado, se ele fez uma soneca de 1h15min e acorda agitado, choramingando, é evidente que ele precisa mamar!! O peito aqui não seria consolo, seria essencial para matar sua fome! Entenderam?

mamando 4

                          Quem guenta essa mãozinha gente?

O mais legal disso tudo é que essa rotina influencia o bebê a dormir uma noite toda o quanto antes!! Adoooooro!!!! Precisamos desse descanso para cuidarmos dos nossos filhotes com disposição, alegria e força, afinal, ninguém é de ferro!!

Vamos então ao exemplo de uma rotina estruturada, pra que vocês possam entender melhor como funciona:

O primeiro mês é de total adaptação, tanto para mãe quanto para o bebê, então, nos primeiros 10 a 15 dias nós não nos prenderemos ao relógio, ao tempo de amamentação, mas sim a MAMADAS COMPLETAS! Esse sim é nosso foco, fazer com que o bebê esteja bem alimentado para que todo seu dia vá bem! É nesse tempo também que mãe e filho se conectam e se equilibram, aumentando o vínculo lindo que só crescerá com o passar dos dias!!

Pra a MAMADA COMPLETA existir é preciso que:

 a mamãe escute o bebê engolindo o leite

 ele se afaste do seio saciado e sem chorar

ele arrote facilmente depois de mamar

durma bem.

Nos 2 a 4 primeiros dias temos o colostro, um liquído grosso, bem condensado, que serve de antibiótico para os bebês, então é importante que o bebê mame nos dois seios, para que eles sejam igualmente estimulados pela boquinha do bebê para a descida e a produção do leite de transição, que terá duração de 2 semanas. Nessas duas semanas é interessante que o baby mame de 30 a 40 minutos, tempo suficiente para que ele faça uma mamada completa. Se você perceber que ele dá os sinais descritos ali em cima (de uma mamada completa) antes de completar esse tempo ok, é porque ele já está satisfeito! Alguns recém-nascidos mamam com mais rapidez e eficiência (pode chegar a 5 ou 7 minutos), outros mamam mais devagar, porém com a mesma eficiência. Precisamos respeitar o tempo e o modo de cada um!

Após a descida do leite maduro que permanece até o desmame e após este período todo de adaptação, a mãe continuará oferecendo um seio em cada mamada, para se certificar de que seu bebê está mamando as 3 fases do leite, até chegar na terceira que é rica em gordura e o faz engordar e encher das dobrinhas que nós amamos apertar e morder!! Uma boa dica é anotar num bloquinho qual foi o seio oferecido naquela mamada e quanto tempo ele mamou até se sentir satisfeito.

Eu sei que este post foi looongo, cheio de informações, mas eu prometo ir tirando as dúvidas que estiverem ao meu alcance!! Achei prudente escrever tudo que acredito ser essencial antes que a Carolina apareça!! Kkk!! E o dia está próximo!!

Quero encerrar dizendo que mesmo que este processo de amamentar seja difícil, cansativo, cheio de desafios e até mesmo doloroso, insista!! Vá ao Banco de Leite da sua cidade, busque ajuda de uma consultora em amamentação, mas não desista de imediato porque vale muito a pena amamentar!

Quero dizer também, que apesar de ser um ato de muito amor e renuncia, o seu amor por seu filho não se mede exclusivamente por esse ato, então, caso você não consiga amamentar, aproveite todo o resto desse vínculo e desse amor tão grande por esse ser que vai te ensinar todos os dias a ser uma pessoa melhor!

mamando3

                          Olhos nos olhos… emoção, carinho, vínculo e muito amor!

O peito não te torna uma boa mãe assim como a mamadeira não tem poder em te tornar uma mãe ruim! 

Beijos no coração!!

Que Deus abençoe essas mamães, esses tetês e esses bebês!!

Com carinho, Rafa.

 

Gostei

Deixe um comentário:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

topo