A maternidade com suas dores e delícias
imprimir
09 novembro 2015

A maternidade e o pesadelo que contam por ai.

Postado por: Rafa Manfroi

A Helô de vez em quando dá o ar da graça por aqui e eu amo!!
Ela tem uma história de vida linda, de superação e aprendizado e quando ela ainda se recuperava de um tratamento de câncer, Deus a presenteou com a realização de um grande sonho: ser mãe!!
Aqui, ela conta sobre o “quadro” que as pessoas pintam sobre as dificuldades da maternidade, que muitas vezes acaba por nos desanimar e desencorajar… E como a sua experiência pode ser totalmente diferente dessas pessoas!!

Aproveitem!!

Oi gente! Estou eu aqui de novo escrevendo no blog da Rafa… Pedi para escrever para comentar uma frase que li esses dias: “ninguém avisa sobre essas dificuldades da maternidade”. Já ouvi e li isso (e similares) tantas e tantas vezes que já até perdi a conta… As pessoas dizem que todo mundo só fala das maravilhas de ser mãe, do amor que não se mede e que cresce a cada dia, que só mostram o bebê dormindo feliz em novelas e filmes (isso é verdade) e que ninguém avisa como é difícil. Então, agora as pessoas resolveram falar sobre como é difícil.

mamae e bebe

 

Mas… se eu já ouvi isso tantas vezes que até perdi a conta, quer dizer que as pessoas avisam sim, né? Kkkkkk…. Aliás, desde pequena ouço a célebre frase: “ser mãe é padecer no paraíso”, vocês não? E desde que engravidei ouvia: “se prepara para ficar sem dormir”, “aproveita para dormir agora que depois não dorme mais”, “ver filho doente é a pior coisa do mundo”, “depois que seu bebê nascer tente pegar um dia para sair com o seu marido porque senão o casamento entra em crise”, “você é magrinha assim, mas vai ver como é difícil emagrecer depois”, “eu e meu marido fazemos sexo tipo… de vez em nunca depois que as crianças nasceram”, “não faço exercício, cabelo e unhas porque com crianças é impossível, você vai ver, não sobra tempo para você” e tantas outras coisas. Não avisam? As pessoas não só avisam que é difícil como fazem terrorismo.

Eu odiava ouvir essas coisas quando estava grávida, sabe porque? Por dois motivos: primeiro porque não adianta nada. Você só vai entender depois que seu bebê nascer. Segundo porque algumas dessas coisas são verdade, mas outras não. Algumas coisas dependem do bebê, de você, do seu marido, do seu estilo de vida, escolhas etc. “Não vai mais dormir”? Tem bebê que sai da maternidade dormindo a noite inteira! Se você tiver essa sorte, não vai saber porque te aterrorizaram tanto. Senão (como é o meu caso), você também só vai entender o que é passar meses e meses sem dormir mais que algumas horas seguidas (uma, duas ou três) quando isso acontecer com você. Ou seja, ficar falando sobre isso só deixa as futuras mamães ansiosas e desesperadas.

O mesmo vale para o resto: atenção para o marido, emagrecer, amamentar etc, depende muito de cada família, de cada pessoa e também de cada bebê, já que alguns são mais agitados, dormem menos, outros tem cólicas, são mais independentes ou mais dependentes, mais grudados com a mãe ou menos… Enfim, ninguém tem bola de cristal para te dizer como será com você. Acho engraçadas essas afirmações: “você vai ver como é difícil… – qualquer coisa”. Afinal, pode ser que essa “qualquer coisa” não aconteça com você. Tenho várias amigas que dizem que não sabem o que é passar noites em claro ou mal dormidas porque os filhos sempre dormiram a noite inteira. Algumas pessoas falam sobre a dificuldade para emagrecer, mas eu engordei 14kg na gravidez e emagreci 20kg depois, sem nenhum esforço (pelo contrário). Mas pode ser que na minha próxima gravidez eu tenha sim dificuldade para emagrecer.

mamae e bebe 2

 

O que estou dizendo, de novo, é: não adianta ficar querendo prever o que vai acontecer e assustando todo mundo com todas as dificuldades que a maternidade tem. Não sou contra falar do lado negativo não, não me entendam mal. Acho que tudo tem que ser falado sim, mas nada supervalorizado ou tomado como certo. Um outro ponto é que para algumas pessoas não dormir é uma verdadeira tragédia, enquanto para outras não é tão ruim assim. E isso é biológico… Para alguns casais, deixar de viajar e fazer programas à noite por um tempo é uma coisa super natural, enquanto para outros isso é muito difícil. Tudo depende. Por isso, eu simplesmente discordo que “ninguém avisa” como é difícil ser mãe. Minha filha tem uma energia danada, é grudada comigo, tem 11 meses e 11 dentes (o que significa aquela agitação toda de quando os dentinhos estão nascendo) e até um mês atrás acordava de duas em duas horas toda noite.

É fácil? Não é, é muito mais difícil do que eu supunha, mesmo com todo mundo “avisando” e mesmo apesar de ter sonhado a vida inteira ser mãe. Como eu disse, só vamos entender o tamanho das dificuldades quando elas se apresentam para nós. É como quando nossas mães diziam: “quando você for mãe você vai entender”. E de fato só entendemos quando somos mães. Acho que temos sim direito de reclamar, claro que temos. Mas sinceramente, sem querer desmerecer nossas dificuldades… Todo mundo sabe que ser mãe dá trabalho e é difícil. Todo mundo. Ninguém pensa que é um mar de rosas, tenho certeza disso. Mas tem muita gente desesperada tentando ter um filho e não consegue. Tem muita gente que tem um filho doente numa cama de hospital, muita gente que perdeu um filho e muita gente que tem um filho com alguma doença ou deficiência e vê diariamente a sua luta e as duas dificuldades, caminhando junto com o seu amor infinito e sua dedicação. Tem muita gente que vê os filhos passando fome, necessidade ou sofrendo algum tipo de abuso. E tem muita gente ainda que abandona e maltrata os próprios filhos por falta de condição psicológica e emocional para tê-los.

Eu sei, não importa o quanto algumas pessoas e o mundo podem estar sofrendo, não podemos desmerecer nossos pequenos sofrimentos porque eles fazem parte da nossa vida e doem SIM. Precisamos reconhecê-los e lidar com eles. Mas eu sinto um excesso de drama e não vejo isso com bons olhos… E sugiro que sim, reclame uma vez ou outra, converse muito com o seu marido, mãe, amigos mais próximos… talvez tenha até um psicólogo que vai te dizer que tudo isso é muito normal (as dúvidas, as culpas, o cansaço, a exaustão no limite…). Reconheça quando chegou no limite e peça ajuda ou tente mudar alguma coisa se puder. Mas antes de reclamar pela milésima vez, lembre-se que essas dificuldades passam, que todo mundo sabe que ter filhos é difícil e, se você conseguiu ter um e ele tem saúde, você é muito abençoado!

Um super beijo com carinho,
Helô

Gostei

Deixe um comentário:

Comentários

  1. Rafa Manfroi disse:

    O meu sem dúvida foi…Quanto aprendizado, quantas descobertas, quanto crescimento!! Fugir desse propósito não vale a pena heim? Mesmo se as noites mal dormidas não acabassem nunca!! Beijos no coração!!

  2. Eliana Guazzelli Pereira disse:

    Ops, … Se a experiencia delas fosse servir….

  3. Eliana Guazzelli Pereira disse:

    Helo, adorei o texto e concordo totalmente. Ser “pais” é uma experiencia única. Literalmente, e portanto cada vivência tbm é única. As pessoas falam com um ar professoral como se a experiencia delas vc servir de base para todos e isto nao é verdade. A unica coisa q serve para todos é que no final esquecemos as noites mal dormidas e tudo q deu “errado” ou que foi difícil e sabemos que o nosso melhor projeto foi SER MAE! Bjs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

topo